Categorias
Sem categoria

Gabriel Fernandes celebra legado de Adriana Tedesco com a iluminação de seu espaço na Casacor 2024

Na edição de 2024 da Casa Cor, evento que figura entre os mais significativos do continente em termos de arquitetura, design de interiores e paisagismo, a especialista em iluminação saudável, Adriana Tedesco, é destaque pela sua participação especial no espaço desenvolvido pelo arquiteto Gabriel Fernandes, selecionado para capa do anuário Casa Cor 2024.

Este ano, o arquiteto escolheu Adriana para ser responsável exclusiva pelo projeto luminotécnico de seu espaço. “Este ano, a convite do Arquiteto Gabriel Fernandes, assino o luminotécnico, trazendo no conceito luminoso minhas pesquisas e estudos sobre luz e saúde”, explica Adriana sobre o convite recebido.

Adriana Tedesco é reconhecida por sua abordagem única na iluminação, combinando técnicas de luz e saúde, com o foco no bem-estar dos usuários dos espaços que ilumina. Gabriel Fernandes, por sua vez, vê nesta parceria um marco significativo em sua carreira, já que, segundo ele, o trabalho de da especialista e de sua família sempre foi a maior referência do mercado na Baixada Santista em termos de projeto e qualidade.

Quero saber mais sobre Projetos

 

“Esse espaço da Casacor para mim esse ano é um espaço muito especial. Ele ocupa um lugar muito particular de retratar parte da minha trajetória, parte da minha história. A primeira loja que eu entrei de iluminação dentro da minha vida para fazer um trabalho de iluminação foi na Guido. Eles me ensinaram tudo o que eu sei sobre iluminação. Sempre foram um fenômeno”.

O espaço de Gabriel Fernandes na Casa Cor, assinado pelo GF Estúdio 55, oferece uma experiência imersiva em um ambiente que valoriza a marcenaria brasileira e a brasilidade em seu design. A colaboração com a Simonetto, uma das líderes no mercado moveleiro nacional, adiciona um toque de sofisticação e personalização ao projeto. “Eu assisti esse processo evolutivo da Guido e eles também sempre assistiram o meu processo de evolução na carreira. Sempre participaram intimamente dos meus planos”, comenta Gabriel.

O Projeto de Iluminação de Adriana Tedesco não apenas eleva a estética do espaço, mas também promove a luz como elemento de saúde. Essa foi a ideia inicial do projeto, como explica a especialista: “Criar uma ambiência luminosa que resgate a sensação de pertencimento ao espaço, fortalecendo a relação de interdependência que o ser humano tem com a natureza”.

Gabriel destaca que desde o início Adriana entendeu a mensagem que o projeto queria passar. “Chegamos em um resultado final que tem sido muito positivo, que despertar a emoção, a memória afetiva, de entender como o espaço se relaciona com o visitante do evento. Foi um trabalho bem importante do ponto de vista da iluminação, complementando o que a arquitetura estava querendo falar”.

 

Participar da Casa Cor representa uma oportunidade significativa para profissionais do setor mostrarem suas capacidades e inovações. No conceito luminoso criado para o espaço de Gabriel, Adriana ressalta como a luz se apresenta no Espaço. “A luz se faz presente de forma sensorial, integrada com a arquitetura. Conduzindo o olhar através de uma hierarquia visual, revelando aos poucos volumes e formas e suavemente facilitando o entendimento do espaço, criando um ambiente acolhedor, propício para a reflexão da continuidade da vida”.

Para Adriana, trabalhar com Gabriel Fernandes é especialmente gratificante. “Para mim, assinar o projeto de iluminação de um talentoso artista como o Gabriel é realmente gratificante, um jovem arquiteto que desponta no cenário nacional e que está realmente à frente de seu tempo”.

O projeto de iluminação proposto por Adriana para o espaço de Gabriel Fernandes promete ser uma das atrações principais da Casa Cor SP de 2024, demonstrando a importância e o impacto da iluminação no design contemporâneo e na qualidade de vida dos usuários.

“O meu objetivo é promover uma reflexão da relação biológica que temos com a luz e da forma como isso afeta nossas emoções e nossos sentimentos, reforçando conceitos da neuroestética de como nosso cérebro percebe a beleza, a arte e a criatividade e como isso influencia diretamente no nosso bem-estar e na maneira como interagimos com o ambiente ao nosso redor”, afirma.

Com a participação de Adriana Tedesco, a Casa Cor 2024 não só celebra o design e a arquitetura, mas também a inovação e a saúde integrada ao espaço habitado, reforçando seu compromisso com a vanguarda do design e bem-estar.

Categorias
Sem categoria

Projeto de iluminação assinado por Adriana Tedesco é capa do anuário Casa Cor 2024

Na edição de 2024 da Casa Cor, evento que figura entre os mais significativos do continente em termos de arquitetura, design de interiores e paisagismo, a especialista em iluminação saudável, Adriana Tedesco, é destaque pela sua participação especial no espaço desenvolvido pelo arquiteto Gabriel Fernandes, selecionado para capa do anuário Casa Cor 2024.

Este ano, o arquiteto escolheu Adriana para ser responsável exclusiva pelo projeto luminotécnico de seu espaço. “Este ano, a convite do Arquiteto Gabriel Fernandes, assino o luminotécnico, trazendo no conceito luminoso minhas pesquisas e estudos sobre luz e saúde”,  explica Adriana sobre o convite recebido.

Adriana Tedesco é reconhecida por sua abordagem única na iluminação, combinando técnicas de luz e saúde, com o foco no bem-estar dos usuários dos espaços que ilumina. 

O espaço de Gabriel Fernandes na Casa Cor, assinado pelo GF Estúdio 55, oferece uma experiência imersiva em um ambiente que valoriza a marcenaria brasileira e a brasilidade em seu design. A colaboração com a Simonetto, uma das líderes no mercado moveleiro nacional, adiciona um toque de sofisticação e personalização ao projeto.

O Projeto de Iluminação de Adriana Tedesco não apenas eleva a estética do espaço, mas também promove a luz como elemento de saúde. Essa foi a ideia inicial do projeto, como explica a especialista: “Criar uma ambiência luminosa que resgate a sensação de pertencimento ao espaço, fortalecendo a relação de interdependência que o ser humano tem com a natureza”. 

Participar da Casa Cor representa uma oportunidade significativa para profissionais do setor mostrarem suas capacidades e inovações. No conceito luminoso criado para o espaço de Gabriel, Adriana ressalta como a luz se apresentará.

“A luz se fará presente de forma sensorial, integrada com a arquitetura. Conduzindo o olhar através de uma hierarquia visual, revelando aos poucos volumes e formas e suavemente facilitando o entendimento do espaço, criando um ambiente acolhedor, propício para a reflexão da continuidade da vida”.

Para Adriana, trabalhar com Gabriel Fernandes é especialmente gratificante. “Para mim, assinar o projeto de iluminação de um talentoso artista como o Gabriel é realmente gratificante, um jovem arquiteto que desponta no cenário nacional e que está realmente à frente de seu tempo”.

O projeto de iluminação proposto por Adriana para o espaço de Gabriel Fernandes promete ser uma das atrações principais da Casa Cor SP de 2024, demonstrando a importância e o impacto da iluminação no design contemporâneo e na qualidade de vida dos usuários.

“O meu  objetivo é promover uma reflexão da  relação biológica que temos com a luz e da forma como isso afeta nossas emoções e nossos sentimentos, reforçando conceitos da neuroestética de como nosso cérebro percebe a beleza, a arte e a criatividade e como isso influencia diretamente no nosso bem-estar e na maneira como interagimos com o ambiente ao nosso redor”, afirma.

Com a participação de Adriana Tedesco, a Casa Cor 2024 não só celebra o design e a arquitetura, mas também a inovação e a saúde integrada ao espaço habitado, reforçando seu compromisso com a vanguarda do design e bem-estar.

Categorias
Sem categoria

Adriana Tedesco assina Projeto de Iluminação na Casa Cor para o Espaço de Gabriel Fernandes

Evento acontece de 21 de maio a 28 de julho de 2024, no Conjunto Nacional, em São Paulo

Na edição de 2024 da Casa Cor, evento que figura entre os mais significativos do continente em termos de arquitetura, design de interiores e paisagismo, a especialista em iluminação saudável, Adriana Tedesco, é destaque pela sua participação especial no espaço desenvolvido pelo arquiteto Gabriel Fernandes.

Este ano, o arquiteto escolheu Adriana para ser responsável exclusiva pelo projeto luminotécnico de seu espaço. “Este ano, a convite do Arquiteto Gabriel Fernandes, assino o luminotécnico, trazendo no conceito luminoso minhas pesquisas e estudos sobre luz e saúde”,  explica Adriana sobre o convite recebido.

Adriana Tedesco é reconhecida por sua abordagem única na iluminação, combinando técnicas de luz e saúde, com o foco no bem-estar dos usuários dos espaços que ilumina. 

O espaço de Gabriel Fernandes na Casa Cor, assinado pelo GF Estúdio 55, oferece uma experiência imersiva em um ambiente que valoriza a marcenaria brasileira e a brasilidade em seu design. A colaboração com a Simonetto, uma das líderes no mercado moveleiro nacional, adiciona um toque de sofisticação e personalização ao projeto.

O Projeto de Iluminação de Adriana Tedesco não apenas eleva a estética do espaço, mas também promove a luz como elemento de saúde. Essa foi a ideia inicial do projeto, como explica a especialista: “Criar uma ambiência luminosa que resgate a sensação de pertencimento ao espaço, fortalecendo a relação de interdependência que o ser humano tem com a natureza”. 

Participar da Casa Cor representa uma oportunidade significativa para profissionais do setor mostrarem suas capacidades e inovações. No conceito luminoso criado para o espaço de Gabriel, Adriana ressalta como a luz se apresentará.

“A luz se fará presente de forma sensorial, integrada com a arquitetura. Conduzindo o olhar através de uma hierarquia visual, revelando aos poucos volumes e formas e suavemente facilitando o entendimento do espaço, criando um ambiente acolhedor, propício para a reflexão da continuidade da vida”.

Para Adriana, trabalhar com Gabriel Fernandes é especialmente gratificante. “Para mim, assinar o projeto de iluminação de um talentoso artista como o Gabriel é realmente gratificante, um jovem arquiteto que desponta no cenário nacional e que está realmente à frente de seu tempo”.

O projeto de iluminação proposto por Adriana para o espaço de Gabriel Fernandes promete ser uma das atrações principais da Casa Cor SP de 2024, demonstrando a importância e o impacto da iluminação no design contemporâneo e na qualidade de vida dos usuários.

“O meu  objetivo é promover uma reflexão da  relação biológica que temos com a luz e da forma como isso afeta nossas emoções e nossos sentimentos, reforçando conceitos da neuroestética de como nosso cérebro percebe a beleza, a arte e a criatividade e como isso influencia diretamente no nosso bem-estar e na maneira como interagimos com o ambiente ao nosso redor”, afirma.

Com a participação de Adriana Tedesco, a Casa Cor 2024 não só celebra o design e a arquitetura, mas também a inovação e a saúde integrada ao espaço habitado, reforçando seu compromisso com a vanguarda do design e bem-estar.

Categorias
Sem categoria

6 maneiras com que a luz pode contribuir para um ambiente familiar mais acolhedor

Especialista de Santos dá dicas de iluminação para um lar mais acolhedor no Dia Internacional da Família

À medida que o Dia Internacional da Família se aproxima, celebrado globalmente em 15 de maio, famílias em todo o mundo buscam maneiras de fortalecer seus laços e criar ambientes mais acolhedores em casa.

Em um momento onde muito se discute sobre a dificuldade de reunir a família para usufruir de momentos juntos, esse é um núcleo essencial para a formação moral dos indivíduos da nova geração, e a comemoração é muito importante, porque promove o resgate dessa valorização.

Neste contexto, a iluminação emerge como um elemento fundamental, capaz de transformar espaços e influenciar positivamente o convívio familiar. A especialista em Iluminação Saudável, Adriana Tedesco, revela dicas sobre como a luz pode ser utilizada para criar um lar mais harmonioso e convidativo.

“Ambientes que simulam conexão com o exterior, promovem o convívio e integração familiar, pois esta estratégia atrai naturalmente a pessoa para estes espaços, é inerente ao ser humano essa necessidade inata que temos de estarmos conectados com a natureza e quando criamos, espaços visivelmente abertos como uma clarabóia artificial com a luz elétrica, dentro de um apartamento, o efeito zenithal transmite sensação de bem estar e ativação das ondas Alfa”.

Segundo Adriana Tedesco, a iluminação não apenas serve a propósitos práticos e estéticos, mas também possui um poderoso impacto emocional e social nas pessoas.

“Através da luz, a gente pode criar cenários que promovam o convívio familiar, simulando planos da natureza com a luz dinâmica, em movimento, por meio das telas tensionadas, com iluminação interna. Ao invés de cada um ficar no seu espaço, por exemplo, isso estimula as pessoas a estarem juntas naquele ambiente. Essa parte social é bem importante em relação à família,” explica Tedesco.

Além de promover a interação social, a luz adequada pode trazer múltiplos benefícios para o ambiente doméstico. Adriana Tedesco destaca seis aspectos principais pelos quais a iluminação pode ser otimizada para melhorar a vida familiar.

  1. Melhora o bem-estar emocional e físico: Uma iluminação adequada é essencial para minimizar a fadiga ocular e prevenir dores de cabeça, especialmente em ambientes onde as pessoas passam muitas horas focadas em leitura ou em frente a telas. A exposição à luz natural é especialmente vantajosa, associada a um aumento do bem-estar e redução da sensação de cansaço.
  1. Regulação do relógio biológico: A luz natural é crucial para a manutenção dos ritmos circadianos, influenciando diretamente a qualidade do sono, além de outros processos vitais como a digestão. É importante garantir uma exposição apropriada à luz diurna e optar por iluminação mais suave ao anoitecer.
  1. Criação de espaços funcionais: A distribuição e intensidade da iluminação podem ser estrategicamente planejadas para melhorar a funcionalidade de diferentes áreas da casa. Luzes mais fortes e direcionadas são ideais para cozinhas e espaços de trabalho, enquanto iluminação mais suave e difusa é adequada para áreas de descanso.
  1. Estética e atmosfera: A escolha da iluminação certa pode transformar completamente a atmosfera de um espaço, tornando-o mais acolhedor e ajustado às necessidades emocionais dos seus habitantes.
  1. Segurança: A iluminação apropriada é também um fator de segurança, essencial para iluminar corretamente corredores, escadas e áreas externas, prevenindo acidentes noturnos.
  1. Economia e sustentabilidade: O uso de tecnologias de iluminação eficientes, como lâmpadas LED, além de melhorar a qualidade da luz, reduz significativamente o consumo de energia e os custos com eletricidade, contribuindo para a sustentabilidade do planeta.

O uso inteligente da iluminação, conforme detalhado pela especialista Adriana Tedesco, não só melhora a qualidade de vida dentro do lar, mas também reforça os laços familiares, criando um cenário ideal para celebrar o Dia Internacional da Família em um ambiente acolhedor e unido.

Categorias
Sem categoria

Iluminação saudável ajuda a evitar problemas de visão

Em um mundo onde 55% das pessoas com deficiência visual são mulheres, a atenção com a saúde ocular se torna ainda mais crucial e surge como um importante tema a ser debatido. Segundo dados recentes divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e reforçados pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, as mulheres estão mais susceptíveis à perda de visão devido a uma combinação de fatores biológicos, emocionais e psicológicos específicos. Além disso, a expectativa de vida mais alta entre as mulheres aumenta o risco de doenças oculares associadas à idade.

A verdade é que muitas vezes, a importância da saúde ocular é subestimada, com poucas pessoas reconhecendo os riscos cotidianos que nossos olhos enfrentam, especialmente em ambientes internos. A iluminação em nossas casas e locais de trabalho, embora essencial para o nosso bem-estar e produtividade, pode, se não for devidamente considerada, contribuir significativamente para problemas de visão.

A falta de consciência sobre como a luz afeta diretamente a saúde dos nossos olhos leva muitos a ignorar práticas de iluminação saudável, expondo-se a longo prazo a condições oculares que poderiam ser evitadas.

Neste contexto, a especialista em iluminação saudável, Adriana Tedesco, oferece uma perspectiva valiosa sobre como a iluminação adequada pode ser uma aliada importante na prevenção de problemas visuais. Tedesco adverte contra o uso de luminárias que causam ofuscamento ou excesso de contrastes nos ambientes, com brilho muito intenso, e lâmpadas expostas sem difusor, que podem exacerbar ou até mesmo desencadear condições oculares adversas.

“Os sintomas da fadiga visual relacionados ao ofuscamento da luz elétrica são: dor de cabeça, sensação de vista cansada, ardência nos olhos, vermelhidão, visão turva, inchaço na região, visão dupla e embaçada, coceira, lacrimejo e ressecamento dos olhos,” explica Tedesco.

Esta fadiga acontece como um mecanismo de defesa para evitar lesões na retina, para compensar o ofuscamento causado pelas luminárias. “Se estes  sintomas acontecem no cotidiano e sobretudo no final do dia, o risco é maior e preocupante, pois podem comprometer a saúde ocular, agravando ou desencadeando doenças oculares”, pondera.

Ela ressalta ainda a importância de um projeto de iluminação que leve em consideração a saúde ocular, recomendando o uso de peças com recuo ou difusores para mitigar os riscos.

“É muito importante que o projeto de iluminação contemple esta assessoria especializada, capacitada para avaliar os equipamentos de iluminação, a fim de evitar peças que possam comprometer a saúde ocular, especificando peças com recuo, onde a lâmpada fica camuflada, ou então peças com difusores”.

A especialista afirma que criar uma harmonia visual, equilibrando os índices de luminância dos ambientes, é fundamental para o conforto visual. “A intensidade da luz também precisa ser adequada às tarefas dos ambientes”, alerta.

Além disso, Tedesco oferece conselhos práticos para melhorar a iluminação nos espaços habitados: “Evitar lâmpadas com fluxo muito intenso, sem qualquer tipo de proteção, expostas em pendentes sem um difusor acrílico ou vidro, em spots focais faceados na própria peça ou abajures de leitura nas mesmas condições. Evitar muito contraste no ambiente, ou seja, áreas muito iluminadas e outras não, causando sombras marcantes, onde o aparelho visual precisa ficar em constante adaptações (claro e escuro).”

A combinação de um diagnóstico precoce, tratamento adequado e uma iluminação cuidadosamente planejada pode significar a diferença entre manter uma boa saúde ocular e enfrentar desafios visuais no futuro. Este enfoque holístico na prevenção da perda de visão, especialmente entre as mulheres, é um passo importante para combater a crescente prevalência de deficiências visuais em todo o mundo.

Categorias
Sem categoria

No Dia Mundial do Sono, especialista em iluminação saudável dá 5 dicas para dormir bem

O sono é um componente vital para a saúde e bem estar geral das pessoas. É ele quem permite que o corpo se recupere e esteja pronto para outro dia, e mesmo que seja frequentemente negligenciado, é tão importante quanto uma alimentação saudável e exercícios.

Dados da Associação Mundial de Medicina do Sono mostram o quanto a privação do sono é cada vez mais comum. Por exemplo, 45% da população mundial tem distúrbios de sono, sendo que, no Brasil, 65% das pessoas não dormem bem. Outras estatísticas mostram que cerca de 21% dos adultos dormem menos de seis horas por dia e 73 milhões de brasileiros sofrem de insônia crônica, com especial incidência nas mulheres e idosos.

A importância do tema é tamanha que, visando diminuir os problemas relacionados com a privação do sono existentes na sociedade e chamar a atenção para a importância do sono regular diário, no dia 17 de março é comemorado o Dia Mundial do Sono.

Apesar de muitos não se atentaram, uma das soluções para contribuir com uma boa noite de sono está na iluminação do ambiente, como explica a naturopata e especialista em projetos de iluminação saudável, Adriana Tedesco, do Studio Guido Projetos de Iluminação Integrativa.

“Através de estratégias técnicas específicas, onde projetamos a luz levando em consideração, posicionamento, angulações, temperatura de cor, análise espectral, tipo de iluminador, conseguimos criar cenários noturnos que podem contribuir para melhorar a qualidade do sono, possibilitando que a fisiologia noturna aconteça de forma natural. Com isso os usuários dos espaços terão melhores condições de entrarem em estado de relaxamento e calmaria”.

Quando falamos sobre a iluminação ideal à noite, Adriana explica que o melhor é a temperatura de cor âmbar que elimina o pigmento de cor azul do espectro da luz, tão prejudicial à saúde se utilizado a noite. A fonte de luz, do cenário noturno, deve vir de cima, preferencialmente de forma indireta, difusa, com baixa intensidade luminosa e em temperatura de cor abaixo de 2700 kelvin.

“Em meus projetos, crio cenários que simulam a natureza no pôr do sol, fazendo com que nosso organismo o reconheça, permitindo o funcionamento correto da glândula pineal e toda nossa fisiologia noturna”.

Pensando nisso, Adriana dá cinco dicas de como ir preparando, a partir das 8 horas da noite, em casa ou no quarto, um ambiente propício que não interfira no funcionamento natural da glândula pineal, que sintetiza melatonina.

  1. Não acender luzes muito intensas, de preferência um abajurzinho com uma cor bem amarelinha ou uma iluminação indireta que rebate no teto e vem de forma menos intensa para o nosso aparelho óptico, para a nossa visão;
  2. Ligar o menos possível de luz a partir desse horário, visando criar realmente um ambiente bastante aconchegante e que nada agride;
  3. Eliminar todas aquelas lâmpadas expostas que criam ofuscamento, spots com muito ofuscamento, iluminação que fique no eixo da visão, criando assim um ambiente mais aconchegante;
  4. Quem tem a habitualidade de acordar à noite por qualquer motivo, não acender também muitas luzes, deixando sempre ou um balizadorzinho, ou até mesmo luminárias que conectam na própria tomada;
  5. Fazer alguma rota de acendimento para que a pessoa, por exemplo, ao ir ao banheiro de madrugada, não desperte a ponto de bloquear a produção de melatonina, evitando dificuldade para voltar a dormir.

Adriana afirma ainda que, dependendo do estilo de vida e a forma com que a pessoa se expõe a luz natural e artificial durante o dia, pode agravar ou desencadear várias doenças, desde uma enxaqueca, até problemas cardiovasculares, como também atrasar a produção da melatonina, provocando má qualidade do sono, insônia, dependência a calmantes para dormir e falta de produção de hormônios essenciais a saúde, que só acontecem a noite.

Fatores como distúrbios do sono, insônia, dormir tarde, dificuldade para pegar no sono, dificuldade de relaxar e de baixar o estresse precisam ser observados e avaliados. Mas, segundo a especialista, é fácil detectarmos se estes sintomas estiverem relacionados com a luz, fazendo inclusive um teste de alguns dias consecutivos com o mínimo de luz possível, para percebermos se conseguimos dormir melhor.

“Hoje nossa maior preocupação é em relação aos cenários luminosos noturnos, que estão diretamente relacionados com a saúde dos usuários. Nossa missão é a de projetar ambientes saudáveis, utilizando a luz artificial como ferramenta para reintegrar e sincronizar o homem com a natureza, possibilitando que nossas casas, sejam nossas próprias  terapias de cura. Nosso foco está nas questões emocionais e comportamentais, sobre as pessoas e suas relações com a luz”, finaliza Adriana.

Categorias
Sem categoria

De volta à realidade: iluminação saudável ajuda a começar 2024 pra valer

Para muitas pessoas, o ano começa de fato após a celebração do Carnaval. Com o fim das festividades, surge a necessidade de retomar as rotinas de trabalho e buscar estratégias eficazes para impulsionar o negócio. Nesse contexto, a iluminação desempenha um papel fundamental. Adriana Tedesco, especialista em iluminação saudável, destaca como uma iluminação bem planejada pode ser uma aliada essencial para facilitar essa transição.

Segundo Tedesco, “após os dias de festa, muitos encontram dificuldades para se concentrar e focar no trabalho”. Ela explica que ajustes na temperatura de cor e intensidade da luz podem ser estratégicos para estimular hormônios que tornam as pessoas mais ativas, despertas e atentas. Além disso, a especialista aponta que a dessincronização do ciclo circadiano, provocada pelos horários alternativos do Carnaval, pode ser realinhada com a ajuda da luz, sincronizando o corpo com os ritmos naturais.

A especialista ressalta a importância da conexão humana com a natureza e como, ao longo da evolução, nossos corpos foram moldados para harmonizar-se com o ambiente natural. Hoje, a maior parte do tempo é passada em ambientes fechados, o que pode levar ao aumento de doenças modernas devido à falta dessa conexão essencial. “A luz artificial é o principal fator de um ambiente construído, impactando biologicamente no organismo das pessoas”, alerta Tedesco.

Um ambiente de trabalho, sem acesso a luz natural, com baixa intensidade luminosa, com ofuscamento emitido pelas fontes de luz, com uma temperatura de cor fixa o dia inteiro, certamente trará conseqüências sérias para a saúde dos usuários, aumentando estresse, agressividade, dificuldade de concentração, baixa produtividade, dor de cabeça, fadiga visual,  ou despertar de tristeza, entre outros que, dependendo da predisposição de cada organismo, pode ou não desencadear algumas doenças.

Para combater esses efeitos, a especialista sugere uma iluminação que simule o ciclo natural do sol, alternando-se em temperatura de cor e intensidade ao longo do dia. Esse método não só ajuda a sincronizar o organismo com os ritmos naturais, mas também promove um ambiente de trabalho mais saudável e produtivo.

“Uma boa iluminação para ambientes de trabalho deve atender as necessidades humanas, por isso deve considerar colocar a luz em movimento, que precisa ser o mais próximo possível do ciclo natural que o sol faz durante o dia, ou seja, simular a passagem do tempo, entregando aos usuários as informações corretas do horário do dia em que estamos, mudando em temperatura de cor e intensidade, para que o organismo fique sincronizado com a natureza, funcionando de maneira mais equilibrada”, diz Adriana.

No caso do home office, Tedesco afirma que trabalhar em casa vai exigir os mesmos cuidados em relação à iluminação e recomenda posicionar a mesa de trabalho perpendicular à janela, aproveitando a luz natural para regular os ciclos hormonais do corpo de maneira eficaz. Essa prática ajuda a reduzir o estresse e melhora o desempenho e a produtividade.

“Um bom projeto de iluminação precisa ser integrativo, deve permitir uma boa qualidade e quantidade de luz, levando em consideração as questões emocionais/psicológicas, visuais e biológicas, que vão melhorar consideravelmente a saúde e o bem estar dos usuários dos espaços, melhorando desempenho visual e produtividade”, afirma Tedesco.

Essa abordagem não apenas melhora a saúde e o bem-estar dos usuários, mas também otimiza o desempenho visual e a produtividade, tornando a iluminação saudável um componente essencial para o sucesso na retomada ao trabalho pós-Carnaval.

Categorias
Sem categoria

Entrevista Programa 100 Pauta – Janeiro 2024

Entrevista com Adriana Tedesco no Programa 100 Pauta, veiculado em janeiro de 2024.

Categorias
Sem categoria

7 benefícios que a iluminação saudável proporciona para uma melhor qualidade de vida

Nem todos sabem, mas a iluminação do ambiente é extremamente importante para a saúde. Ela é responsável por enviar um sinal para o nosso relógio biológico, desencadeando diversas ações no organismo, como a secreção de melatonina, produção de hormônios, digestão, aumento ou diminuição da força muscular, regulação da temperatura corporal e resposta imune.

Ela influencia não apenas nossa saúde física e mental, mas também o estado de humor. Adriana Tedesco, renomada especialista em iluminação saudável, destaca a importância de projetar ambientes luminosos de maneira consciente para melhorar a saúde do espaço e, consequentemente, a qualidade de vida das pessoas.

Ao considerar a ambiência luminosa de um local, Tedesco ressalta que ambientes deficientes em referências e elementos naturais podem agravar sintomas e impactar negativamente o bem-estar das pessoas. A falta de sincronização com a natureza pode ser tratada e melhorada por meio do design de um ambiente luminoso que priorize a saúde.

“O ambiente onde passamos a maior parte do tempo, seja em casa ou no trabalho, tem uma influência significativa em nosso estado de humor e em nossa saúde como um todo. A iluminação elétrica pensada nesse sentido é essencial”, destaca Tedesco.

A especialista também enfatiza a importância de explorar o ambiente como um reflexo do comportamento e da consciência das pessoas. Ao iluminar o espaço de forma personalizada, considerando as necessidades individuais, é possível criar uma estratégia de iluminação que motive e estimule atividades diárias.

“A luz pode ser um aspecto motivacional para a vida cotidiana. Ao compreender melhor os usuários dos espaços, podemos personalizar a iluminação, desde o despertar até as atividades diárias, tornando o ambiente um facilitador das metas individuais e proporcionando uma experiência mais gratificante”, explica Tedesco.

Confira 7 benefícios que a iluminação correta proporciona para a Saúde, segundo a especialista:

1- Combate da ansiedade e depressão
“Se estamos falando sobre ansiedade e estresse, temos sempre que pensar em como o ambiente, de certa forma, vai interferir e impactar a pessoa e como pode estar agravando um quadro de ansiedade por estar emitindo, dependendo do espectro da luz, uma ativação maior de irritabilidade, deixando a pessoa mais alerta. E, obviamente, isso acaba aumentando a ansiedade. Por outro lado, a terapia com Luz é uma aliada no tratamento da depressão, podendo restabelecer o equilíbrio natural do nosso corpo, como a baixa da pressão arterial, da frequência cardíaca e do estresse, mantendo saudável  nossa mente e  nosso corpo. Inclusive, é possível minimizar os impactos negativos da depressão, principal causa de suicídios em nosso país”. 

2- Melhora do sono
“Através de estratégias técnicas específicas, onde projetamos a luz levando em consideração, posicionamento, angulações, temperatura de cor, análise espectral, tipo de iluminador, conseguimos criar cenários noturnos que podem contribuir para melhorar a qualidade do sono, possibilitando que a fisiologia noturna aconteça de forma natural. Com isso os usuários dos espaços terão melhores condições de entrarem em estado de relaxamento e calmaria”.

3- Maior concentração em ambientes de trabalho
“Uma boa iluminação para ambientes de trabalho deve atender as necessidades humanas, por isso deve considerar colocar a luz em movimento, que precisa ser o mais próximo possível do ciclo natural que o sol faz durante o dia, ou seja, simular a passagem do tempo, entregando aos usuários as informações corretas do horário do dia em que estamos, mudando em temperatura de cor e intensidade, para que o organismo fique sincronizado com a natureza, funcionando de maneira mais equilibrada e garantindo uma performance maior”.

4- Ter um ambiente escolar mais produtivo
“O que mais observamos são as questões que podem interferir biologicamente na saúde dos alunos e professores, como por exemplo o ofuscamento gerado por alguns tipos de luminárias que não possuem este controle e que acabam emitindo níveis acima do permitido em normativas. Sem falar no contraste, que obriga nosso aparelho óptico a estar em constante readaptação. Isso gera uma fadiga visual, que causa náuseas, dores de cabeça, pálpebras pesadas, vermelhidão, lacrimejo, um incômodo de forma geral, que também são sinais de irritação na retina”.

5- Contribuir para melhora dos sintomas do autismo
“A iluminação é o start de toda ação terapêutica que acontece ali. Ela é uma ferramenta diferenciada para esses processos terapêuticos para trabalhar esse tipo de transtorno. De uma forma geral ela tem bastante resultado na questão da melhora da comunicação com o mundo externo e alguns resultados se mostram bastante eficazes na questão da capacidade de se comunicar com o meio, reestabelecendo e criando novas conexões neurais”.

6- Prolongar vida das plantas em ambientes fechados
“A introdução de vegetação em ambientes fechados é uma estratégia bem-sucedida para trazer a natureza para o nosso dia a dia. Para o metabolismo e desenvolvimento das plantas em locais sem luz natural plena, a iluminação artificial é vital. Através de um avançado sistema tecnológico de luz artificial, conseguimos fornecer a energia adequada que é absorvida pela planta, principalmente nos espectros azul e vermelho”.

7- Ajudar na recuperação de enfermos
Uma das estratégias utilizadas, considerada uma das mais importantes para um espaço de saúde, é a “luz dinâmica”, onde possibilita que as pessoas percebam a passagem do tempo, já que ela simula todas as etapas da luz natural, além de trazer as informações dos espectros da luz que cada temperatura de cor carrega, conforme o horário do dia. Desta forma podemos afirmar que todas estas estratégias, através da luz, contribuem para acelerar o processo de cura”.

Além disso, Tedesco reforça a influência da iluminação na qualidade do sono, já que estudos mostram uma correlação entre a doença de Alzheimer e a privação do sono, ressaltando a importância de criar ambientes propícios para a indução do sono. A luz adequada contribui para uma qualidade e profundidade de sono melhor, impactando positivamente na saúde cerebral.

“O mais importante é informar as pessoas sobre essa questão para que elas possam observar a qualidade da luz do local onde elas passam a maior parte do dia. A luz é uma fonte de energia vital e é importante que a gente cuide da qualidade da luz que estamos expostos todos os dias. Seja luz natural ou artificial. É um processo de conscientização de toda a sociedade em relação à importância desse assunto que realmente traz consequências sérias para nossa saúde se não for feito de forma correta. Por isso minha missão é a de projetar ambientes luminosos saudáveis, para possibilitar que nossas casas sejam parte importante de nossos processos de terapia, evolução e cura”, finaliza Adriana.

O Studio Guido Projetos de Iluminação Integrativa fica na Rua Guaiaó, 66 – sala 809 – Praiamar Corporate – Santos – SP. Telefone (13) 3234-3445.

Categorias
Sem categoria

Especialista mostra impacto transformador da iluminação correta para espaços de Saúde

Quem procura um hospital certamente se encontra em algum estado de vulnerabilidade e justamente por esse motivo deve se sentir inteiramente acolhido, desde o primeiro contato com a instituição médica até o fim dele. Afinal, é muito importante que a experiência não seja algo desagradável ou traumatizante.

Estamos nos aproximando do Dia do Enfermo. A data celebrada anualmente em 14 de janeiro desde 2002, representa um marco importante no calendário, originado pelo Ministério da Saúde como parte de um programa abrangente de humanização nos hospitais, buscando sensibilizar tanto os profissionais de saúde quanto a população em geral sobre a crucial necessidade de oferecer todos os tipos de cuidados especiais aos doentes, seja no ambiente hospitalar ou em casa.

O enfoque não se restringe apenas à dimensão física, mas também dedica atenção especial ao bem-estar psíquico dos enfermos, reconhecendo a importância de um cuidado holístico que abrange não apenas a cura física, mas também o suporte emocional.

E, o que para alguns pode ser um mero detalhe dentro desse contexto, deixado muitas vezes em segundo plano dentro de tantas preocupações que envolvem a estrutura hospitalar, a iluminação tem sido alvo de estudos e comprovada que, se feita de maneira adequada, pode influenciar positivamente na saúde física e psicológica de pacientes e dos profissionais que ali atuam.

Uma pesquisa do Hospital Universitário Helios, em Wuppertal, na Alemanha, verificou que a troca da iluminação do local favoreceu a recuperação de pacientes, com uma melhoria significativa em seu estado de saúde e no sentimento de segurança e conforto – gerando, inclusive, uma maior motivação para o trabalho das equipes profissionais.

A naturopata e especialista em projetos de iluminação saudável, Adriana Tedesco, do Studio Guido Projetos de Iluminação Integrativa, explica que a luz tem um importante papel nos espaços de saúde justamente porque ela impacta biologicamente as pessoas.

“Para projetar a luz nestes espaços é preciso desenvolver um olhar mais sensível em relação às emoções ali apresentadas, como também os aspectos psicológicos e as questões fisiológicas, além de todo o conhecimento técnico, como conforto visual e funcionalidade”, afirma.

O principal objetivo de promover uma boa iluminação em consultórios e hospitais, é causar a ruptura dos processos de dor ou sofrimento que ali estão sendo tratados, tentando transportar os usuários para cenários que ele já reconhece, onde se sintam mais acolhidos, pertencentes aos espaços, seguros e relaxados.

“Nós criamos cenários que remetem a planos da natureza, utilizando como base a filosofia humanista, onde os espaços são pensados para serem mais agradáveis para o ser humano, promovendo um alinhamento entre o homem e a natureza”, diz Adriana.

O Instituto Tecnológico Rensselaer em Troy, Nova York, pacientes que permanecem internados por duas ou mais semanas sob uma iluminação fraca e constante podem sofrer a inibição da produção de melatonina durante o dia e também da falta de liberação desse hormônio, que induz o sono à noite. Quando o ciclo de sono e vigília é invertido, a insônia, o cansaço e o sono durante o dia, resultantes dessa inversão, podem aumentar o risco de depressão e a necessidade de medicação analgésica, levando assim a um maior tempo de recuperação.

Os resultados mostram que estar internado piora o sono e, dessa maneira, não há razão para não fornecer iluminação em ciclos aos pacientes em todas as instituições de saúde. Porém, Adriana explica que o projeto de iluminação dos espaços de saúde precisa contemplar a funcionalidade exigida pelo corpo médico e seus procedimentos, atendendo as normas vigentes e aliando isso ao conforto do paciente.

Uma das estratégias utilizadas, considerada uma das mais importantes para um espaço de saúde, é a “luz dinâmica”, onde possibilita que as pessoas percebam a passagem do tempo, já que ela simula todas as etapas da luz natural, além de trazer as informações dos espectros da luz que cada temperatura de cor carrega, conforme o horário do dia.

Assim, os marcadores biológicos ficam sincronizados com a natureza e acabam desencadeando de forma correta as funções fisiológicas que precisam ocorrer no ciclo de 24 horas. “Desta forma podemos afirmar que todas estas estratégias, através da luz, contribuem para acelerar o processo de cura”.